em ,

Festival do Rio: “Ma Ma” toca em como lidar com a maternidade e o câncer

O diretor basco Julio Medem (de “Lucia e o Sexo”) retorna com “Ma Ma”, uma das atrações do Festival do Rio 2016. O filme conta a história de Magda, uma mulher que teve o casamento encerrado recentemente e cuida do seu filho de 10 anos, quando duas coisas mudarão a sua vida: o encontro com um homem que perdera sua mulher e filha recentemente em um acidente e a descoberta de um câncer de mama. Com sua vida totalmente reformulada, depois de um ano, quando está junto com esse homem e feliz, a personagem de Penélope Cruz, descobre que seu câncer se espalhou pelo corpo e não possui mais tratamento. Ao mesmo tempo acaba engravidando, e resolve ter a criança, de onde tira suas forças para poder ter um fim de vida digno e feliz.

Um filme que emociona pela história e pela força da personagem, que não deixa que seu filho saiba sobre sua doença, para que ele tenha uma vida feliz, sem se preocupar com a doença da mãe, principalmente quando ela percebe que ele não consegue encará-la nos olhos depois que ela perde um dos seios e começa a usar uma prótese.

ma-ma2

A película nos faz refletir sobre como uma mãe ou um pai deve se comportar quando tem uma doença grave e como deve se portar em relação aos filhos. Será que devemos preservar a alegria e preocupação dos filhos em relação a nossa saúde? Ou devemos compartilhar para que se possa aproveitar mais a proximidade entre eles enquanto tiver tempo? O filme abre a discussão, que deve ser ampliada após a sessão, e levada a nossas vidas. Também nos mostra um dos lados sociais do cinema, que é a reflexão de como podemos levar nosso cotidiano e de como devemos pensar em nossa existência.

Participe com sua opinião!