Conhecida pela sua versatilidade e pelos seus trabalhos para o público infantil, a jornalista e escritora acreana Vássia Silveira faz uma nova incursão na literatura adulta e lança o seu terceiro livro para este público. “Branca Nuvem em Céu Escuro” será lançado nessa quinta-feira (27) em Rio Branco, capital do Estado do Acre e depois pode percorrer outros estados.

Neste livro, uma coletânea poética em prosa e em verso, a maior parte dos textos retrata cenas do cotidiano, fazendo de “Branca nuvem” um  agradável convite para que o leitor se debruce nas delicadezas e mazelas que o dia-a-dia nos reserva.

Misturando crônicas e poemas, Vássia Silveira edifica uma obra única e de elevada qualidade, colocando-a em destaque entre os autores do norte do país e em igualdade com os grandes nomes da literatura nacional contemporânea.

Seus textos buscam não somente representar o cotidiano, mas também ressaltar suas delicadezas e conflitos, revelando uma atmosfera de caótica esperança à medida que a rotina e a vida diária escondem delicadezas, mas também, mazelas, desafiando o ser humano a se equilibrar entre estes mundos que se complementam.

Paraense radicada no Acre – apresentando a influência de Clarice Lispector e Fernando Pessoa – Vássia tem a habilidade de fazer malabarismos com os gêneros literários, fabricando, portanto, uma obra única.

Branca nuvem em céu escuro é o título de um dos textos do livro”, explica a autora. “Escolhi o mesmo nome para o livro por acreditar que ele dialoga com a essência da maior parte dos outros textos: um olhar que oscila entre o visível e o invisível na busca pela (re)significação do cotidiano. Ou a abstração da palavra/imagem como um convite à poesia”.

Para Dirce Waltrick do Amarante – escritora, tradutora e ensaísta – este novo livro de Vássia Silveira, já pelo título, anuncia “a comunhão de imagens contraditórias e mostra como se pode estar, ao mesmo tempo, em marte e no quintal do vizinho, ou ter numa ‘noite toda catástrofe […] pequenas alegrias’. Na prosa e poesia de Vássia, as palavras levam simultaneamente a todas as direções. O humor, o deboche e a fina ironia destacam-se no livro.

Trecho:

“O mundo não é essa brancura estéril. O mundo é onde moram os bichos, as plantas, as gentes. É esse cotidiano, ora triste, ora alegre. É o suor escorrendo na testa e borrando a cara de quem se disfarça. A mancha e o buraco na camisa escolhida às pressas; o sapato que aperta; a chinela que fere; o lixo esquecido. É a gritaria da molecada; os pelos dos cachorros e gatos pela casa; a bagunça da mesa, dos quartos; a louça na pia da cozinha e as negociações para ver quem dela se livrará. São as lembranças que guardamos em caixas, pastas, baús ou naquele canto recôndito da alma.

O mundo, tão bonito de ver, é essa luz amarela onde a vida escorre. Escorre em choro, em sangue, em fúria, em sofrimento, em injustiças. Mas também em risos, abraços, amores e solidariedade.”

SERVIÇO:

Branca nuvem em céu escuro, coletânea de textos poéticos – Vássia Silveira (124 p., 36 reais). Penalux, 2018. O livro será lançado no Dia 27 de setembro, às 18h30, no Café com Poesia (Rua Edmundo Pinto, 140, Bela Vista). Depois poderá ser adquirido com a autora ou pelo site da Editora Penalux.

A AUTORA:

Vássia Silveira é jornalista, escritora e Mestra em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina. Autora de Febre Terçã (2013), Indagações de ameixas (2011), e dos infantis Quem tem medo do Mapinguari? (2008) e Braboletas e ciuminsetos (2007). Integra a antologia de poesia Blasfêmeas – Mulheres de Palavra (2016) e é uma das autoras do Balaio de ideias (2007).