em ,

Banda 335 repagina canção “Meu sonho eu não controlo” em vídeo acústico

Após chamar atenção com referências do rock alternativo com tons da psicodelia brasileira no EP “O Meu Sonho Eu Não Controlo”, a banda 335 reimagina a intensidade de suas canções em formato acústico. A faixa-título é a primeira de dois singles que o grupo vai disponibilizar nos serviços de streaming, reimaginadas em performances cruas. A nova versão da música, que encerra o EP, chega como single e vídeo.

Assista ao vídeo: 

A canção é uma das mais representativas do trabalho de estreia da 335. Segundo a banda, ela serve de termômetro para os lançamentos posteriores ao EP, já em fase de produção. Na gravação de estúdio, a música mescla tons psicodélicos com riffs agressivos e solos com fuzz. A introdução introspectiva dá lugar a uma viagem que perpassa as décadas de 70 e 90, desembocando em uma finalização ruidosa.

Já na versão acústica, o grupo formado originalmente por Lucas Rangel (voz e violão), Lucas Vale (guitarra, voz e violão), Daniel Vale (bateria) e Davi Vale (baixo e voz) surge somente com os dois Lucas, traduzindo a canção apenas com vocal, violões de aço e violão ressonator.

“Por termos uma relação tão gostosa com a música e sentir que ela bem nos representa, resolvemos fazer uma versão acústica, mais diferente ainda, com o intuito de ‘dar uma puxada’ no público de volta ao EP e fazer um novo lançamento, com gravações mais refinadas”, explica Lucas Vale.

Ainda para 2019, a 335 programa outros três lançamentos. Além dessa música, o primeiro single da história da banda, “Alice”, também vai surgir repaginado em uma interpretação acústica. Esse é um momento de transição para o grupo, que prepara para outubro o lançamento de um single inédito, de volta ao seu elemento mais rock n’ roll.

O nome 335 vem do número da casa dos irmãos Lucas, Daniel e Davi Vale. Foi lá  que eles começaram a tocar e criaram um home studio. A ideia de iniciar uma banda surgiu da vontade de participar de um festival na escola onde estudavam. Na época, sem um vocalista, eles incentivaram o amigo de infância Lucas Rangel a cantar no grupo. E a jornada da banda foi muito além do evento para o qual foi criada, passando por casas, festivais e lonas culturais de Niterói e do Rio de Janeiro.

Com o amadurecimento e a experiência adquirida ao vivo, eles começaram a compor suas faixas autorais. O primeiro single lançado foi “Alice”, uma verdadeira homenagem a uma das maiores influências do grupo na época, a banda americana Alice in Chains. “Vendedor de Doce”, lançada em 2018, traz uma sonoridade muito mais pop e conta a história de um menino que saiu de casa aos 7 anos e foi seduzido por uma enigmática maleta de doce dourada. Ainda no ano passado, eles voltaram a trazer elementos agressivos do rock no single “Luisa”.

Esse caminho de experimentos ganhou corpo no EP “O Meu Sonho Eu Não Controlo”. Já no single acústico, a 335 assina a produção da faixa, que foi gravada no Estúdio Hi-Eight com o técnico Daniel de Alcântara, com mixagem de Davi Vale, que também assina a masterização ao lado de João Gabriel Sabaris.

Ouça “Meu Sonho Eu Não Controlo”:

Deixe sua opinião

Stranger Things – A moda de Hawkins

Beatles anunciam versão comemorativa de 50 anos do disco Abbey Road