em

Érika Martins leva seu karaokê de luxo para a Lapa

Imagine só um karaokê mas sem aquele acompanhamento chinfrim feito com base de midi dos videokês que estamos acostumados. No lugar disso, uma banda de verdade. E não é qualquer banda não. Trata-se do projeto Chuveiro in Concert, idealizado pela cantora baiana Érika Martins. A ex-vocalista do grupo Penélope, atualmente em carreira solo e com o projeto paralelo Lafayette & Os Tremendões (de covers de Roberto Carlos e Jovem Guarda), estava um pouco cansada do repertório lugar-comum dos karaokês e reuniu um time de feras para tocar o projeto. Na bateria, Fred dos Raimundos, no baixo Kiko Ramos, no teclado Alberto Mattos e na guitarra Alê de Morais. Gente de peso.

Apesar de todo clima de brincadeira, a banda é afiadíssima, precisa, fazendo com que o calouro se sinta estimulado a dar o seu melhor. O desempenho dos músicos é tão bom que compensa as falhas e limitações de alguns aspirantes a cantor. Se a coisa fica muito difícil (desandar, sair do tom), Érika está ali no palco para prestar socorro. A cantora afirma que o projeto é como um playground, uma brincadeira entre amigos. É na verdade um show onde as pessoas do público são realmente as estrelas. O repertório foi elaborado pelo DJ Rodrigo Penna, idealizador da festa Bailinho, a ideia era fazer uma compilação das músicas que todo mundo canta aos berros na pista da festa. Agora é a oportunidade de cantar no palco com banda e plateia.

o-globo-agosto-2013

O nome sugestivo vem do fato de que muitas dessas músicas são cantadas no chuveiro por muita gente em alto e bom som, só que no show os vizinhos não irão reclamar. Para ninguém sentir a sensação de “boi de piranha, Érika abre os trabalhos com alguns covers, como Namorinho de Portão de Tom Zé, ainda da época da Penélope. Depois deixa o microfone aberto para o público. A seleção musical é bastante atraente para os amantes de boa Música. Sai o Fogo e Paixão, Amor e o Poder e Saigon, figurinhas fáceis de videokês e entra Light My Fire  do The Doors, Rebel Rebel do Bowie, Like a Virgin da Madonna, Rehab da Amy Winehouse. Ah, sim, também tem Holiday da Penélope.

Ao todo, são 67 músicas no repertório. Érika leva o projeto para o Barzinho na Lapa, no Rio, hoje, e no dia 31, às 20 horas. Um bom programa para aqueles que tem um talento escondido mas ainda não tiveram coragem de mostrar em público (quem sabe são descobertos por algum olheiro?), ou mesmo para quem gosta de boa música e não quer desperdiçar a oportunidade de cantar The Boy With The Thorn In His Side do The Smiths com acompanhamento de uma banda de peso.

chuveiro-450x336

Participe com sua opinião!

Maestria

Publicado por Cesar Monteiro

VerificadoEscritorVideocastCinéfiloMusicólogoRepórterSuper-fãsPromotor(a)

Primeira temporada de “Ray Donovan” exacerba o inesgotável legado dos “Sopranos”

Longo demais, “Os Suspeitos” acaba por depreciar a inteligência do espectador