em ,

Essa pode ser a última edição do Rock in Rio, segundo criador

O criador do Rock in Rio, Roberto Medina, levantou, em entrevista à Veja Rio, a hipótese de a próxima edição, que acontece em setembro, ser a última realizada no Brasil. O empresário se mostrou bastante desanimado com a situação do país. Não só econômica, mas de mentalidade. “Vou dizer uma coisa que nunca disse a ninguém: se nada mudar neste país, esse será o meu último Rock in Rio. Não faz sentido ficar aqui. E não é para ir para Portugal, é para sair daqui. Não consigo conviver com tanta incompetência, tanta falta de cidadania”, afirmou. A resposta foi dada quando perguntado se levaria o festival de vez à Portugal, onde obtém sucesso desde a primeira edição, realizada em 2004.

“Às vezes me sinto sozinho. O que a gente tem de fazer, todos nós, é reivindicar mudanças, ajudar a resolver a questão de segurança pública para valer. É difícil, mas temos de tentar”, revelou, demonstrando frustração com a ineficácia das instituições e inércia da sociedade. Ainda nesse contexto ele levantou: “O que me incomoda é a apatia da sociedade como um todo, e aí incluo políticos, empresários e o cidadão comum. Quantas mortes mais serão necessárias para que as autoridades daqui acordem e tomem providências na área de segurança?”

Apesar de certo pessimismo, o idealizador do festival acredita que o evento pode contribuir com a economia do Rio de Janeiro, que se encontra em crise. “Um estudo recente da Fundação Getúlio Vargas revelou que o Rock in Rio injeta R$ 1,2 bilhão na economia. A mesma pesquisa mostra que, se você acrescentar um dia à permanência dos turistas no Carnaval e no réveillon e montar um calendário estruturado de eventos, nossa receita anual com turismo pode aumentar em 20%, coisa de R$ 6,5 bilhões”.

A edição 2017 de Rock In Rio acontece nos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 de Setembro no Rio de Janeiro. A novidade nesse ano é a mudança de lugar. Depois de quatro edições sendo realizado no Parque dos Atletas, a Cidade do Rock será instalada dessa vez no Parque Olímpico, onde se concentrou a maior parte das competições olímpicas em 2016. Entre as atrações estão Lady Gaga, Guns N’ Roses, Red Hot Chilli Peppers, Justin Timberlake, e, pela primeira vez no Brasil, The Who.

Deixe sua opinião

Publicado por Cesar Monteiro

U2 ganha a quarta data no Brasil

Entrevista com o escritor André Balbo