Quem é Angela?

Ambrosia Quadrinhos Quem é Angela?

Para quem lê A Era de Ultron, crossover que apresentará mudanças que repercutirão em todo o Universo Marvel no futuro imediato e talvez a longo prazo, teremos alguns fatos marcantes dentro do cenário. Um dos resultados mais visíveis é que o tênue tecido do espaço-tempo, abusado por tantas viagens temporais, acabou danificado e trouxe sérias consequências ao cenário da Casa das Ideias. Entre outras, trará Angela ao Universo Marvel, mas quem é essa personagem e por que a importância dada pra ela, como já foi anunciado aqui.

12 11-500x386

3

Respondendo a primeira pergunta, dentro de sua biografia fictícia, Angela foi criada há cem mil anos pelos misteriosos Deurgos a partir das almas de mulheres que sacrificaram. A partir dessa mistura, surgiu um ser cuja vida é dedicada a caçar demônios ao longo e por todo o universo. A serviço de uma peculiar versão do Céu, Elysium, onde os anjos são mulheres imortais, Angela é a mais poderosa e hábil de todas, cujos triunfos inúmeros tornaram-a um mito pelos séculos. Até que nos finais do século XX ao  passar pela Terra caçando um membro da tropa de choque do exército infernal, as coisas não foram como planejaram, especialmente por ser esse Hellspawn, o nosso conhecido Al Simmons, o protagonista da série Spawn, que consegue derrotá-la. A derrota, junto com a perda de sua lança dimensional de teletransporte, faz com sua inimiga mortal, Gabrielle, arme um complô, que leva a caçadora ao julgamento pelo crime de caçar sem licença e entregar sua lança ao inimigo, um crime que se paga com a morte. Angela foge de Elysium com a ajuda de Spawn, com o qual teve uma tórrida noite e decide não voltar a cidade de cristal e começa uma nova vida como caçadora independente.

1804251-spawn_100_23Os dois personagens se encontram em outra ocasiões, como quando ela teve que ajudá-lo contra uma incursão de um exército de Anjos à Terra. Pouco tempo depois, no confronto final de Spawn contra Malebolgia, Angela pereceu nas garras do senhor do Inferno antes que Simmons decapitasse seu arqui-inimigo com a espada da caçadora. A questão é essa: Angela morreu, como reaparece agora?  Se ela mantinha um relacionamento com Sawn e agora o que fazer como personagem do Universo Marel? Será que podemos encontrar Spawn? E a Image? A biografia da personagem ainda levanta outras perguntas, e algumas delas serão respondidas nas páginas de Os Guardiões da Galáxia, título onde a personagem aparecerá agora em novembro, as outras podemos resolvê-las atendendo à conflituosa história editorial de Angela.

Voltemos em 1993, quando Todd McFarlane, junto com Rob Liefeld, Jim Lee e outros  fundaram a Image, em um momento em que todos estavam no auge, como Todd, que deixou a Marvel,  depois de escrever e desenhar alguns dos melhores arcos do Homem-Aranha, título que vendeu muito. O projeto, como todos sabemos, nasceu para dar aos criadores liberdade criativa e retorno financeiro impossíveis na Marvel ou na DC. E o mais importante, a propriedade intelectual dos personagens e de tudo que criavam. Assim, presumiu se que os personagens criados ali pertenciam a pessoas, não a empresa. E que todo o dinheiro ganho, não somente com as vendagens dos quadrinhos, como também em filmes, séries de TV, merchandising, etc iria aos bolsos dos criadores.

Encontramos McFarlane com sua série Spawn, e de inicio recebeu críticas ruins contra seus roteiros, mas as vendas eram sólidas, e o cara decide calar a boca dos críticos, contratando os melhores para escrever as narrativas de Spawn, e veio Alan MooreFrank MillerNeil Gaiman e Dave Sim, com resultados diversos. Numa edição, a de número nove, escrito por Gaiman, aparece Angela como oponente do protagonista, como também outros personagens como o Spawn Medieval e Cagliostro. Gaiman declarou que não tinha muito interesse em escrever Spawn, que o tinha feito, não pela grana,mas porque sua filha, fã do título o havia pedido. Entretanto os personagens criado nesse número foram de muito agrado aos leitores e duas consequências: uma minissérie de Angela com Gaiman e Greg Capullo e os problemas com Todd sobre a propriedade intelectual daqueles personagens.

A princípio, McFarlane deixara claro que nunca se comportaria como a Marvel e a DC, e o que cada autor criasse seria legalmente deste, entretanto não foi o que aconteceu com Gaiman. Não pagou o que devia pelas reimpressões da minissérie de Angela, nem elas aparições da personagem nas páginas de Spawn, nem por outros personagens recorrentes, e tampouco no malogrado filme de 1997 com o personagem. Todd, consciente que estavam criando celeumas entre os aficionados quando o problema foi ao público, ofereceu em troca do direito exclusivo dos personagens, lembrando que parte destes direitos já eram indubitavelmente dele, por ser o pai gráfico dos conceitos escritos por Gaiman, os direitos de Miracleman de Alan Moore que Gaiman escreveu os últimos números e referenciava como um de seus melhores trabalhos.

O escritor de Sandman aceitou na hora, e com a possibilidade de escrever Miracleman novamente e ainda mais possuindo o personagem mais apetecia sua gana, enquanto os personagens que fez não significava muito, a não a questão econômica.  Era 1997 e McFarlane agora não teria problemas legais, nem seria mau visto por outros autores, e Gaiman esperou e esperou. O tempo passou e Neil seguia com as mãos vazias, nada do que foi pactuado foi efetivamente resolvido, até que em 2002,  levou Todd perante a justiça. O cara, cautelarmente, matou Angela no número 100 e começou a publicar Miracleman e declarou que Gaiman não teria direito a nada mais que já havia recebido, que o contratou para escrever e criar aqueles personagens na modalidade de  work for hire que um dia disse que repugnava essa prática da Marvel.

E se passaram dez anos de processos, até o 2012. Neil Gaiman começou a colaborar com a Marvel (1602, Os Eternos) e os advogados da Casa das Ideias entram na disputa e descobrem o porquê  de McFarlane não entregar o que prometera, os direitos ainda estavam ligados legalmente a Mick Anglo, que criou o Marvelman/Miracleman nos anos 1950. Macfarlane era o dono do trademark sobre o nome e o logo do personagem e nada mais . A Marvel não perdeu tempo e em 2009, comprou os direitos de Marvelman a Anglo e reeditou toda a série cinquentona, frustrando os fãs, que pensavam que seria os números dos anos 1980 com Alan Moore, … títulos míticos e que ainda terá muito pano pra manga pela frente. E Neil poderia escrever o que tanto queria.

Voltando a Angela, em 2012, Gaiman ganhou na justiça os 50% de direitos da personagem, de Cagliostro e de Spawn Medieval, compartilhando a criação com McFarlane. E que o mesmo seria compensado economicamente pelo uso de personagens derivados dos mesmos, como Tiffany, Domina e Dark Ages Spawn. Após a sentença. os dois autores assinaram termos que levariam a Angela a ser incorporada ao Universo Marvel. Angela seria exclusiva de Gaiman e os demais personagens a McFarlane.  E o inglês vendeu a Marvel os direitos da personagem.

Podemos notar que a trajetória de Angela ao longo deste tempo pode ser qualificada como singular, pois já houve outras integrações, como no caso da DC com o Flash, Shazam, Besouro Azul, Mulher-Maravilha ou Lanterna Verde, adquiridos com a aquisição de todo o fundo editorial de uma companhia para outra. No caso dela, ser levado de seu universo e companhia originais e continuar suas aventuras em outro não tem precedentes, considerando que Spawn e sua franquia continua na Image e com a Todd McFarlane Productions. Interessante, não? Agora vamos aguardar o que vem pela frente com a personagem nas páginas de Os Guardiões da Galáxia!

guardians-galaxy-5

#Novidades