O Oscar 2017 já entrou para a história. Não só pela vitória de um filme fora dos padrões da premiação, mas como ocorreu. Quando o envelope trazendo o resultado de Melhor Filme, parecia que o favoritismo de “La La Land” se confirmaria. Mas foi um erro da dupla Warren Beatty e Faye Dunaway. Eles foram encarregados de entregar o prêmio principal em homenagem aos 50 anos de “Bonnie e Clyde”. E protagonizaram também a primeira errata na entrega de um Oscar de Melhor Filme. Depois de os produtores do musical subirem no palco para o agradecimento, o erro foi reparado. O vencedor era “Moonlight: Sob a Luz do Luar”.

O envelope aberto era o de Melhor Atriz já anunciado. Beatty chegou a hesitar antes do anúncio como quem não estivesse entendendo. Passou para Faye que anunciou equivocadamente o musical.

De qualquer forma, “La La Land” foi o filme sai com o maior número de prêmios, incluindo Melhor Atriz para Emma Stone e Melhor Diretor para Damien Chazelle. Seis no total. A vitória d filme de Barry Jenkins corroborou a intenção da Academia de reparar a ausência de atores negros e filmes de temática racial na cerimônia do ano passado. Além de “Moonlight” (que também saiu vitorioso nas categorias Melhor ator Coadjuvante e Melhor Roteiro Adaptado), também houve prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante para Viola Davis (por Um Limite Entre Nós). A atriz fez um discurso bastante emocionado.

Emma Stone: Oscar de melhor atriz

Outro momento emocionante foi o trio de protagonistas de “Estrelas Além do Tempo” junto com a Katherine Johnson da vida real (no filme, interpretada por Taraji P. Henson) para apresentarem o prêmio de Melhor Documentário.

Na acirrada categoria de Melhor Ator, Casey Affleck bisou o resultado do Globo de Ouro, por seu papel em “Manchester á Beira-Mar”.

Casey Affleck: Oscar de melhor ator

Os segmentos que mostrava atores falando de suas inspirações em figuras do cinema também rendeu momentos divertidos de reverência ao cinema. Charlize Theron mostrou sua inspiração em Shirley McLane, assim como Seth Rogen citou Michael J. Fox no papel de Marty McFly em “De Volta para o Futuro” como figura mais cool do cinema. E depois atores e seus ídolos adentravam o palco juntos para a apresentação de um prêmio. Rogen e Fox vieram de dentro do DeLorean. Rogen usava uma réplica do tênis Nike de 2015 usado por Marty em “De Volta para o Futuro 2”. Já o espanhol Javier Bardem falou de sua admiração por Meryl Streep.

As apresentações dos números musicais que concorrem ao prêmio não foram dos mais inspirados. ‘How Far I’ll Go’ de Moana merecia um pouco mais de brilho. ‘Can’t stop the feeling’, de Justin Timberlake, da animação Trolls abriu a cerimônia à La Grammy. The ‘Empty Chair’, com Sting, é lugar-comum. Saiu-se melhor o medley com as duas canções de La La Land indicadas: ‘City of Stars’ e ‘Audition’. Foram executadas por John Legend (que também atua no filme) e a apresentação com dançarinos e até um casal voando remeteu aos bons tempos dos números musicais de cerimônias do passado. Era over, mas caía como uma luva.

O segmento In Memoriam, Como já se esperava, causou comoção, já que muitas grandes personalidades do cinema faleceram no último ano. Foram lembrados nomes como Prince (seu filme “Purple Rain” foi um sucesso no cinema), Gene Wilder, e a eterna Princesa Leia Carrie Fisher e sua mãe Debbie Reynolds, ambas falecidas no final do ano em um interregno de apenas dois dias. Mas também houve uma confusão: uma pessoa viva apareceu no video de homenagem! A homenageada era Janet Patterson, que, de fato, morreu em outubro de 2016. Porém, a foto que apareceu foi a de Jan Chapman, produtora australiana de filmes como O Babadook (2014) e O Brilho de Uma Paixão (2009). O nosso Hector Babenco também foi lembrado. Bill Paxton, que morreu ontem, não apareceu no vídeo, mas foi citado por Jeniffer Aniston, que introduziu o segmento.

Não faltaram piadas contra o presidente Donald Trump. O apresentador Jimmy Kimmel deu várias indiretas a questões polêmicas como imigração, e também aos comentários contra Meryl Streep, a quem chamou de atriz superestimada. O diretor de “O Apartamento”, Asghar Farhadi, não compareceu, em manifesto à política contra a imigração de cidadãos de seu país, o Irã.

Kimmel também fez uma surpresa, levando passageiros de um site seeing para dentro do Dolby Theater, onde estava sendo realizada a cerimônia. A eles fora dito que iriam a uma exposição de vestidos de famosas. Os convidados ficaram atônitos com a surpresa e tiveram direito a “selfie” e até um casamento “celebrado” por Denzel Washington.

Confira abaixo a lista completa dos vencedores em cada categoria (em negrito com asterisco).

Melhor Filme

“A chegada”
“Até o último homem”
“Estrelas além do tempo”
“Lion: Uma jornada para casa”
“Moonlight: Sob a luz do luar”*
“Um Limite Entre Nós”
“A qualquer custo”
“La la land: Cantando estações”
“Manchester à beira-mar”

Melhor Diretor

Dennis Villeneuve (“A chegada”)
Mel Gibson (“Até o último homem”)
Damien Chazelle (“La la land: Cantando estações”)*
Kenneth Lonergan (“Manchester à beira-mar”)
Barry Jenkins (“Moonlight: Sob a luz do luar”)

Melhor Ator

Casey Affleck (“Manchester a beira mar”)*
Denzel Washington (“Um limite entre nós”)
Ryan Gosling (“La La Land – Cantando estações”)
Andrew Garfield (“Até o Último Homem”)
Viggo Mortensen (“Capitão Fantástico”)

Melhor Atriz

Natalie Portman (“Jackie“)
Emma Stone (“La La Land – Cantando estações“)*
Meryl Streep (“Florence: Quem é essa mulher?“)
Ruth Negga (“Loving“)
Isabelle Huppert (“Elle“ )

Melhor Ator Coadjuvante

Mahershala Ali (“Moonlight: Sob a luz do luar“)*
Jeff Bridges (“A qualquer custo”)
Lucas Hedges (“Manchester à beira-mar”)
Dev Patel (“Lion: Uma jornada para casa”)
Michael Shannon (“Animais noturnos”)

Melhor Atriz Coadjuvante

Viola Davis (“Um Limite Entre Nós”)*
Naomi Harris (“Moonlight: Sob a luz do luar”)
Nicole Kidman (“Lion: Uma jornada para casa”)
Octavia Spencer (“Estrelas além do tempo”)
Michelle Williams (“Manchester à beira-mar”)

Melhor Roteiro Original

“La la land: Cantando estações”
“Manchester à beira-mar”*
“A qualquer custo”
“O lagosta”
“20th century woman”

Melhor Roteiro Adaptado

“Moonlight: Sob a luz do luar”*
“Lion: Uma jornada para casa”
“Um Limite Entre Nós”
“Estrelas além do tempo”
“A chegada”

Melhor Fotografia

Bradford Young (“A chegada”)
Linus Sandgren (“La la land: Cantando estações”)*
James Laxton (“Moonlight: Sob a luz do luar”)
Rodrigo Prieto (“O silêncio”)
Greig Fraser (“Lion: Uma jornada para casa”)

Melhor Animação

“Kubo e as cordas mágicas”
“Moana: Um mar de aventuras”
“Minha vida de abobrinha”
“A tartaruga vermelha”
“Zootopia: Essa Cidade É O Bicho”*

Melhor Filme em Língua Estrangeira

“Land of mine”
“A mand called Ove”
“O apartamento”*
“Tanna”
Toni Erdmann”

Melhor Documentário

“Fire at sea”
“I am no your negro”
“Life, animated”
“O.J. Made in America”*
“13th”

Melhor Edição

“A chegada”
“Até o último homem”*
“A qualquer custo”
“La la land: Cantando estações”
“Moonlight: Sob a luz do luar”

Melhor Edição de Som

“A chegada”*
“Horizonte Profundo”
“Até o último homem”
“La la land: Cantando estações”
“Sully: O herói do rio Hudson”

Melhor Mixagem de Som

“A chegada”
“Até o último homem”*
“La la land: Cantando estações”
“Rogue One: Uma história Star Wars”
“13 Horas: Os Secretos de Benghazi”

Melhor Design de Produção

“A chegada”
“Animais fantásticos e onde habitam”
“Ave, Cesar!”
“La la land: Cantando estações”*
“Passageiros”

Melhores Efeitos Visuais

“Horizonte Profundo”
“Doutor Estranho”
“Mogli: O Menino Lobo”*
“Kubo e as cordas mágicas”
“Rogue One: Uma história Star Wars”

Melhor Canção Original

“Audition (The fools who dream)” (“La la land: Cantando estações”
“Can’t stop the feeling” (Trolls”)
“City of stars” (La la land: Cantando estações”)*
“The empty chair” (Jim: The James Foley Story”)
“How far I’ll go” (“Moana”)

Melhor Trilha Sonora

Micha Levi (“Jackie”)
Justin Hurwitz (“La la land: Cantando estações”)*
Nicholas Britell (“Moonlight: Sob a luz do luar”)
Thomas Newman (“Passageiros”)

Melhor Cabelo e Maquiagem

“A man called Ove”
“Star Trek: Sem fronteiras”
“Esquadrão suicida”*

Melhor Figurino

“Aliados”
“Animais fantásticos e onde habitam”*
“Florence: Quem é essa mulher?”
“Jackie”
“La la land: Cantando estações”

Melhor Curta-Metragem

“Ennemis Intérieurs”
“La femme et le TGV”
“Silent night”
“Sing”*
“Timecode”

Melhor Curta-Metragem de Animação

“Blind Vaysha”
“Borrowed time”
“Pear Cider and Cigarettes”
“Pearl”
“Piper”*

Melhor Curta-Metragem Documentário

“Extremis”
“41 miles”
“Joe’s violin”
“Watani: My homeland”
“The white helmets”*