em ,

TopTop UauUau

Resenha de Superman: Para O Alto E Avante, de Tom King e Andy Kubert

Uma menina foi sequestrada e levada aos confins da galáxia por um vilão misterioso. Seu nome, Alice; sozinha e assustada e parece que tudo vai acabar mal. Mas no fundo Alice mantém a esperança, pois tem a certez que o Superman a salvará… A Panini traz a estelar equipe criativa composta pelo roteirista Tom King e o desenhista Andy Kubert nesse volume que compila as edições de Superman: Up In The Sky 1-6.

Tom King é o escritor contemporâneo que melhor conecta o potencial mítico em sua narrativas.  Várias obras que se converteram em clássicos modernos são testemunhas desse trabalho de King. Visão: Pouco Pior que um Homem; O Xerife da Babilónia; Senhor Milagre; Batman… Recentemente, a DC Comics propôs a dois de seus melhores roteiristas, Tom King e Brian Michael Bendis, que fizesse uma troca nos títulos que escreviam (Batman e Superman, respectivamente) para lançar uma linha de histórias exclusivas para comércios e supermercados Wall-Mart.

Bendis contou com Nick Derington para esta empresa singular, enquanto que King colaboraria com o lendário desenhista, Andy Kubert, da também mítica família de desenhistas. Mas o que traz Superman: Up in the sky? Estará a altura da produção de King, apesar de ser um trabalho por encomenda?

Superman está no céu

Como é imperativo na obra de King, nos deparamos com uma história que fala sobre um problema mental. Nesse caso, a obsessão. Mas temos aqui uma história do Superman com foco em vendas diretas em supermercados, o foco é mais leve do que em outras obras da King.

Superman deve se lançar ao céu, ao espaço, para resgatar uma garota sequestrada por alienígenas. Até onde você irá para cumprir sua missão? Que sacrifícios terá que pagar antes de perceber que sua missão não é salvar as pessoas uma por uma, individualmente, mas ser um símbolo para todos?

Em uma odisséia pelo universo, Superman encontrará guerreiros alienígenas, o Sgt. Rock e o próprio Darkseid. A propósito, será decidido de uma vez por todas quem é o homem mais rápido do mundo.

Mas não vamos nos enganar. Não estamos diante de uma nova redefinição do gênero (como o título do Sr. Milagre) ou do Super-Homem (como O que aconteceu ao homem do amanhã?). Estamos perante uma HQ divertida, muito emocional, muito bem escrito e que entende muito bem a figura do Super-Homem.

Existem momentos específicos que brilham. Por exemplo, uma luta de boxe entre o Superman e um rival alienígena. Todo o roteiro, narrativa e recursos de desenho que podemos imaginar são usados ​​aqui de forma magistral e com um único objetivo: mostrar o sofrimento do Superman em meio a um combate corpo a corpo que ele não tem certeza de poder ganhar.

Tom KIng traz uma ideia para a trama da HQ Superman para o Alto e Avante tão simples que chega a ser óbvia. E isso não tem nada de ruim, a garotinha sequestrada, a decisão de ir buscar, a premissa que ninguém poderia encontrar, o impossível, “cada vida importa”… são peças nas andanças do Homem de Aço pelo espaço em busca da Alice. O autor captura a personalidade do herói, levando a situações incomuns, dando ênfase ao bom mocismo do azulão, num reforço ao desgastado american way of life.

Andy Kubert impressionante

Um Tom King mais contido do que o normal em termos de experimentação encontra novas formas de aplicar sua narrativa “fractal” particular (baseada na extrema fragmentação do tempo e no fornecimento de informações). Andy Kubert brilha em grande nível. A composição e expressividade da página são espetaculares, no sentido clássico e “correto” do termo. A cor valoriza muito essas qualidades essenciais para a venda massiva de um quadrinho que, afinal, se destina a varrer os supermercados; ou seja: atrair a atenção. As capas, aliás, são pensadas para isso, sendo as mais atraentes que se viam há muito tempo.

Em suma, uma oportunidade única de desfrutar de um escritor como Tom King no controle de um personagem mais do que lendário. Um personagem que, por possuir habilidades que estão muito além de nossos limites humanos (uma reminiscência de outra grande obra de Alan Moore em For the Man Who Has Everything), também sofre de conflitos que dificilmente podemos entender. Leitura super recomendada para os fãs do Homem de Aço!

Nota: Ótimo – 3.5 de 5 estrelas

Resenha de Superman: Para O Alto E Avante, de Tom King e Andy Kubert
3.5 / 5 Crítico
Avaliação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *